Operations Research Seminar - 9/12/2015

Wednesday, 9 December 2015, 2:30 p.m.

Local: Sala de Reuniões, Edifício VII

Faculdade de Ciências e Tecnologia, Quinta da Torre, Caparica

Lecturer: Ana Paias (ULisboa, CMAF-CIO)

Title: "Planeamento de rotas na amostragem de espécies marinhas"

Abstract: Todos os outonos, o navio de investigação Noruega realiza uma campanha na costa continental portuguesa para estimar as abundâncias de várias espécies demersais. A amostragem é realizada em locais pré-definidos, estações de pesca, segundo janelas temporais estabelecidas. A rota do navio tem início e fim no porto de Lisboa e visita todas as estações de pesca. Com uma periodicidade pré-definida, o navio tem de atracar num dos possíveis portos, para abastecimento de combustível e mantimentos e/ou mudar a tripulação.  Dadas as localizações das estações de pesca e as condições meteorológicas, o objectivo é minimizar a distância total percorrida bem como regressar o mais cedo possível a Lisboa.

Apresenta-se um modelo em Programação Linear Mista para o problema. Para as intâncias reais abordadas neste estudo, o modelo atinge dimensões tão elevadas que se torna  impraticável a sua resolução exacta. Para a resolução aproximada do modelo referem-se abordagens que combinam algoritmos genéticos e Adaptative Large Neighboord Search. A experiência computacional levada a cabo com dados reais do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) mostra que as heurísticas propostas são uma ferramenta adequada na resolução do problema, obtendo-se soluções de qualidade e em tempo útil. 

Em colaboração com Marta Mesquita, Alberto Murta* e Laura Wise

(*) Em memória de Alberto Murta

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Lecturer: Ana Catarina Nunes (CMAF-CIO, ULisboa & ISCTE-IUL) 

Title: "Identificação de setores e rotas de serviço para problemas reais"

Abstract: As aplicações reais para problemas de rotas de veículos relativos à entrega ou recolha ao longo de ruas são geralmente modeladas por problemas de rotas nos arcos. Em várias aplicações reais, pretende-se obter, não só as rotas de cada veículo, mas também a zona de serviço de cada veículo (setor). Ou seja, para além do problema operacional das rotas, é necessário tratar também o problema tático da definição dos setores de serviço. Os problemas referidos nesta apresentação abordam estes dois níves de decisão em simultâneo, permitindo assim evitar sucessivas sub otimizações.

Serão apresentados novo problemas, modelos e (meta)heurísticas que são definidos e usados para produzir soluções mais adequadas para implementar na prática que as resultantes de resolver simplesmente um problema de rotas nos arcos com restrições de capacidade nos veículos em grafos mistos (MCARP). Os testes realizados evidenciam bons resultados relativamente à sobreposição, à conectividade e ao equilíbrio das zonas de serviço, mantendo bons valores quanto à duração total dos serviços.

Em colaboração com Luís Gouveia, Maria João Cortinhal, Maria Cândida Mourão, Miguel Constantino

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Lecturer: Maria Isabel Gomes (CMA, FCT-UNL)  

Title: "Ajudando uma assistente social a planear o seu serviço de apoio domiciliário"

Abstract: O apoio domiciliário é um serviço prestado a pessoas que já não conseguem fazer a sua vida de forma totalmente independente. No contexto português, este género de apoio é muitas vezes prestado por entidades de cariz social como são os centros sociais paroquiais ou as IPSS. 

O trabalho que iremos apresentar neste seminário é motivado por um estudo de caso real de um centro social paroquial da região da grande Lisboa. O objetivo é apoiar a assistente social responsável por este serviço a planear o trabalho das suas colaboradoras. Pretende-se definir um horário de trabalho diário para cada cuidador respondendo às questões: que utente visitar? e quando fazer a visita?

A maioria dos trabalhos publicados sobre o problema do apoio domiciliário pressupõe a existência de lealdade entre cuidador e utente. Ou seja, uma das restrições do problema é que cada utente seja visitado pelo mesmo cuidador, ou no máximo por dois cuidadores, durante o período em que lhe é fornecido este serviço. No caso que vamos apresentar, a assistente social pediu-nos explicitamente para considerarmos um serviço de “não lealdade”. Ela pretende um planeamento de serviço que faça com que todos os cuidadores visitem todos os doentes.

Em colaboração com Tânia Ramos